Estampas: saiba como misturá-las

como misturar estampas

As estampas… Aaah! Quem não gosta, não é mesmo? Mas você sabe usá-las corretamente? Esta é uma dúvida de muitas mulheres, e vou esclarecê-la para você nunca mais errar!

As estampas nada mais são do que imagens gravadas em tecidos. Comumente vemos estampas em diversas peças de roupas, tais como, camisas, camisetas, shorts, calças e vestidos – peça estampada preferida de muitas mulheres. E não para por aí! Há também diversos acessórios estampados, desde sapatos até bolsas!

As estampas realmente são muito importantes, principalmente em épocas quentes, como a primavera com as estampas floridas e coloridas, bem como o verão com estampas vivas. Por isso, é necessário sabermos mais sobre elas, afinal, uma mulher bem vestida é aquela bem informada sobre comportamento e as tendências.

A história das estampas

como misturar estampas

Créditos: Unsplash

Há quem diga que as estampas surgiram com a Revolução Industrial e com a ascensão da indústria têxtil, mas a história da estamparia é muito mais antiga. Não se sabe ao certo quando e onde as estampas surgiram, a origem delas é baseada em artefatos antigos de diversas civilizações.

A civilização fenícia (3.000 a 322 a.C), que viveu nas terras onde hoje está a região de Israel, Líbano e Síria, foi uma das primeiras a criar métodos de estamparia. Utilizavam blocos de madeira com motivos gravados para estampar, como uma espécie carimbo. Também produziam padronagens em seus tecidos com a tecelagem trabalhada em fios de diversas cores.

Suas estampas eram inovadoras e únicas na época, por isso, eram muito apreciadas pelo mercado. Além disso, os fenícios confeccionavam bordados em cores ricas e vibrantes.

No entanto, a estamparia não é um método utilizado somente por esta civilização, há relatos que os egípcios e chineses também foram os pioneiros por produzirem esta arte.

O fato é que a Índia também é referência histórica mundial na arte da estamparia. Dominavam a técnica de tingimento desde a Antiguidade e os indianos foram, no mínimo, um dos pioneiros no uso da estamparia com blocos de madeira. Embora a Índia e outras civilizações tivessem confeccionado diversas estampas, foram os indianos os responsáveis por uma sofisticação deste processo que permitiu a criação de estampas muito mais ricas e mais elaboradas.

As estampas e a era moderna

Mas apenas no fim do século XVII, estas técnicas foram popularizadas chegando à Europa, com o aprimoramento em tela de estêncil – técnica em que se aplica a cor que se pretende colorir, em uma área limitada por um desenho em moldes vazados. Em 1750 na Europa, houve a criação dos rolos de cobre em baixo relevo, usados na estamparia de algodão e seda.

No entanto, os tecidos como a seda ainda eram restritos à uma pequena parcela da população, somente para a nobreza. Assim, os tecidos começaram a ser estampados para agradar esta pequena parcela. Com isso, as primeiras estampas florais surgiram nas regiões de Gênova e Florença e foram muito apreciados pela nobreza.

Embora as estampas fossem de alto custo, houve uma oferta de estampas para a parcela da população com menos poder aquisitivo. Assim, surgiram também os tecidos listrados, tecidos com o xadrez, entre outros. Mas, nem todas as estampas agradavam. As listras, por exemplo, foram inicialmente utilizadas apenas por prisioneiros, palhaços e prostitutas.

Atualmente, as estampas são acessíveis a todos. O que varia o preço das peças é o tecido com que elas foram confeccionadas. Com isso, elas fazem sucesso em todas as regiões do mundo!

Tipos de estampas

Há diversos tipos de estampas, as principais são:

  • POÁ
poá

Créditos: Unsplash

A Poá é aquela estampa de bolinhas, é a estampa mais versátil e que combina com tudo. Comumente vemos a estampa Poá em preto e branco, mas há também em outras cores, o que a deixa ainda mais querida.

  • PIED-DE-POULE

Eternizada por Coco Chanel na década de 1920, o pied-de-poule é uma estampa que faz sucesso no inverno, com todo o seu charme preto e branco. O nome é francês e significa, literalmente, pé de galinha, devido ao formato dos seus fios entrelaçados, que formam um xadrez menor.

  • CHEVRON ou MISSONI

como misturar estampas

Esse estilo em zigue-zague francês tem uma tendência mais geométrica e pode surgir em tanto em versões coloridas quanto preto e brancas.

  • LIBERTY
como misturar estampas

Créditos: Unsplash

A liberty é a estampa de flores pequenininhas, marcada por sua delicadeza e versatilidade. Além de graciosas, combina bem com peças de diversos tons e com qualquer tipo de corpo. Inclusive dá para disfarçar os quilinhos extras, já que suas flores pequenas afinam a silhueta.

  • RISCA DE GIZ
como misturar estampas

Créditos: Unsplash

A risca de giz é a famosa listra, comumente vista em camisas. É aquela estampa de linhas finas e verticais, posicionadas geralmente em um fundo escuro.

  • XADREZ  ou TARTAN
como misturar estampas

Créditos: Unsplash

O xadrez é a estampa mais conhecida no mundo todo. O xadrez apresenta outros tipos também, como o Tartan, que tem origem escocesa e comumente vemos em saias escocesas.

  • PAISLEY
como misturar estampas

Créditos: Pixabay

A Paisley é o famoso cashmere ou estampa indiana. Ele forma um tipo de gota e é algo que está sempre em evidência.

  • ANIMAL PRINT
animal print

Créditos: Unsplash

A estampa animal print é um das mais conhecidas aqui no Brasil também. Este tipo de estampa abrange as estampas de onça, de zebra, de cobra, entre outros animais.

Como usá-las?

A principal dica é: eleja sempre uma cor para que esteja presente na peça de baixo e de cima. Ou seja, procure combinar peça da mesma cor. Você pode usar uma camisa com estampa risca de giz com uma saia Poá, por exemplo, desde que a cor das pessoas seja a mesma ou, de preferência, peças com a mesma cor em tons diferentes.

 

 

View this post on Instagram

Olha a #MáVirtual aí gente! Toda terça feira ela vem trazendo dicas práticas para seu dia a dia. . . ➡️Uma dúvida geral é: Como misturar estampas para deixar o look mais criativo? . . ✅A dica é: Eleja sempre uma cor para que esteja presente na peça de baixo e de cima. Lembre-se que o cérebro sempre busca conexão e quando ele a encontra seu look é automaticamente validado 😉. . . Inicie com essa dica, depois vá aprimorando 🤩. . . Agora me conta… Vc curte Mix de Estampas ? . . Bjs Obs: @mercadodasalvacaostudio arrasou hein. #stylist #mixdeestampas #mávirtual #imagemecomportamento #marcelafabricio #marcelafabricioconsultoriadeimagemeestilo #autoconhecimento #comportamento

A post shared by CONSULTORA E COACH DE IMAGEM (@marcelafabricioimagem) on

 

No entanto, essa não a única opção. A mistura de estampas mais clássica é a estampa preta e branca, seja uma Poá, uma risca de giz ou xadrez. Como já mencionado, você pode misturar as estampas sim, porém atente-se à cor das peças. Caso não esteja confortável com o mix, utilize uma peça neutra em seu look, por exemplo: uma camisa chevron ou Poá com uma saia preta lisa. Não tem erro, aliás, deixa o look incrível!

Além disso, você também pode usar peças com a mesma estampa. Pode parecer um look despretensioso, mas neste caso, o look fica ainda mais harmonioso. Para isso, procure usar as estampas com tamanhos diferentes.

Outra maneira de misturar estampas é nos acessórios, um sapato, um lenço ou uma bolsa podem fazer a diferença na roupa inteira, deixando o todo menos monótono. Assim, você pode suar um vestido liberty e um sapato com estampa Poá.

São diversas as maneiras de misturar estampas, mas você deve se atentar as cores das peças. Lembre-se que o nosso cérebro sempre busca uma conexão e quando ele a encontra em seu look, o look é automaticamente validado.

Dessa maneira, deixe o medo de lado e misture estampas para se destacar dentre outras pessoas. Seja despretensiosa e ganhe muitos olhares e elogios, fazendo de você uma mulher de sucesso e glamour.

Faça um comentário

i
Welcome to Estelle, an essential and a must-have for everyone in the fashion industry.

Instagram