Mais cor em sua vida!

A fascinação pelas cores vem de muitos séculos. Os estudos sobre o tema podem ser encontrados na Grécia antiga, com Aristóteles, no século III a.C. E até hoje o assunto é recorrente em rodas de profissionais ou não.

Uma dúvida sempre sentida é sobre as combinações que dão certo. Azul e vermelho combinam? O que usar com uma peça marrom? Sapato nude sempre ou é possível harmonizar cores nos pés? Essas são algumas das mais recorrentes.

Sim, azul combina com vermelho e dá uma boa bossa, se bem escolhidas as peças e a ocasião. O marrom, apesar de muitas pessoas sentirem uma certa aversão, combina muito bem com uma peça cor de rosa, por exemplo. E nos pés é perfeitamente possível usar cor, dependendo da proposta do look.

Combinação Azul e Vermelho é uma das dúvidas mais frequentes

Responder a essas, e muitas outras questões, só é possível a partir de muitos estudos sobre cores, e suas variações de tons, associado a um bom feeling para compreender as inúmeras possibilidades de interações entre cores.

 

Contraste

Vamos começar falando sobre o contraste, que é a diferença de valores ou profundidade das cores, ou seja, claro e escuro. E a primeira observação que deve ser feita é sobre o contraste natural, a diferença da cor do cabelo para a cor da pele, por exemplo.

Nesse caso, eles são classificados como: baixo contraste, médio contraste e alto contraste. Para encontrar a resposta certa basta tirar uma foto preto e branco de uma pessoa. Percebendo tons muito diferentes será alto contraste, caso contrário pode ser médio ou baixo contraste.

Deve-se sempre lembrar que para haver harmonia entre pessoa e o look, a cor não pode aparecer primeiro. Fica a dica!

A coordenação das cores em um mesmo “look” tem poder de comunicação importante e muito relevante, é sempre bom lembrar. Por isso, utilizar harmoniosamente as cores é fundamental para alcançar o objetivo de imagem do seu cliente.

Importante compreender que o Círculo Cromático serve como um guia, uma referência para nortear as harmonias existentes. Mas, não podemos esquecer que ele serve apenas como uma base, já que existem muito mais cores no mundo do que as que estão nele contidas.

Harmonia das cores

Com isso podemos compreender as harmonias. Comecemos pela harmonia complementar, aquela que ocorre quando combinamos cores opostas na roda das cores. Esta harmonia funciona ainda melhor se são combinadas cores frias com cores quentes, como por exemplo: o vermelho com azul, que falamos antes.

Uma harmonia complementar é intrinsecamente uma harmonia de contraste. Elas transmitem mensagem de informalidade, ousadia e comunicação.

É possível ainda propor a harmonias dita “complementar parcial”, que consiste em tolerar que um universal (cinza, branco, preto, nude, jeans…) se combine com outros tons.

Dica 1:

Agora, dependendo da forma como será composta essa harmonia, ela pode vir a cortar a silhueta. Caso isso seja um problema, opte por uma cor dominante; a outra cor será destinada a toques (nos acessórios, por exemplo).

 

Na harmonia análoga, aquela formada de uma cor primária combinada com duas cores vizinhas na roda das cores. Uma cor é utilizada como a dominante enquanto que as adjacentes são utilizadas para enriquecer a harmonia.

As harmonias análogas são tão fáceis de criar quanto as monocromáticas, no entanto são mais ricas. Porém carece de cor de contraste. Não é uma harmonia tão vibrante como a harmonia de complementares.

O efeito que comunica é de elegância, jovialidade e suavidade. Esse efeito será intensificado caso as cores usadas sejam claras e suaves.

Na harmonia monocromática, que é resultante de somente uma mesma cor da roda das cores, as tonalidades podem mudar, ainda que todas fiquem na mesma matiz da roda das cores.

O esquema ou harmonia monocromática utiliza variações de luminosidade e saturação de uma mesma cor. Essa harmonia é sóbria e confere sofisticação e elegância, além de alongar a silhueta. Para deixá-la mais vibrante tem-se que tomar cuidado na seleção os tecidos de texturas diferentes, combinando bem com os acessórios e assim realçar a originalidade.

A harmonia equilateral, composta, obrigatoriamente, de uma cor quente e duas cores frias, ou ainda de duas cores quentes e uma cor fria. No círculo cromático, a ligação das cores forma um triângulo equilátero.

Essa harmonia é ainda mais dinâmica e contrastante. Recomenda-se uma cor dominante, e as outras duas cores são utilizadas para detalhes.

Enquanto que a harmonia bicolor será composta pela presença das cores preta e branca em um mesmo look. Ou ainda, do preto mais uma outra cor, ou do branco mais uma cor.

 

Dica 2:

Lembrando que preto + branco e uma terceira cor em um mesmo look, não compõem a harmonia bicolor porque, como o próprio nome sugere, bicolor são apenas duas cores, nesse contexto, obrigatoriamente, uma delas será o preto ou o branco.

 

Todas as outras combinações produzirão “não-harmonias”, em que a noção de bom gosto e de cultura da moda deverá intervir para assegurar o resultado.

Recapitulando, Harmonia pode ser:

Complementar = DINAMISMO – ENERGIA – COMUNICAÇÃO

Análoga = SUTILEZA – ELEGÂNCIA – DOÇURA

Tríade = ORIGINALIDADE – INTENSIDADE – CRIATIVIDADE

Monocromática = ALONGAMENTO – SOFISTICAÇÃO – HARMONIA

Gostou do conteúdo? Compartilha e deixa seu comentário.

 

Beijos da Má.

@marcelafabricioimagem

Faça um comentário

i
Welcome to Estelle, an essential and a must-have for everyone in the fashion industry.

Instagram