Morfopsicologia e as Zonas Faciais

morfopsicologia

A morfopsicologia é uma área de estudo que vem crescendo significantemente. É por meio dela que podemos explicar diversas expressões faciais relacionadas aos nossos sentimentos, pensamentos e até mesmo a nossa personalidade, que pode ser explicada por meio de nossas zonas faciais.

Todo mundo sabe identificar quando alguém está bravo, está triste ou está magoado, da mesma forma que é perceptível quando uma pessoa está feliz, está surpresa ou emocionada. Como disse o Dr. Freitas Magalhães “nossa face é um palco de emoções” e é por meio dela que podemos transmitir diversas mensagens.

Além disso, para a consultoria de imagem as zonas faciais e as expressões são muito importantes para analisarmos o perfil de cada cliente. Além de ser uma grande aliada para sabermos até a maquiagem adequada para o rosto de cada cliente, de acordo com a personalidade transmitida pelas zonas faciais.

Dessa forma, a morfopsicologia tenta explicar a causa e o efeito de nossas expressões e como elas têm grande importância em nossa imagem, tanto profissional quanto pessoal. Afinal, nosso rosto é o nosso cartão de visita, uma expressão mal transmitida pode arruinar a sua imagem!

Mas afinal, o que é a morfopsicologia?

morfopsicologia

Créditos: Unsplash – Fotógrafo: OSPAN ALI

morfopsicologia é uma pseudociência que estuda o caráter, a personalidade, as habilidades e as atitudes das pessoas por meio da correlação e generalização de particularidades faciais. Cada expressão feita por nosso rosto é uma maneira de transmitir o que estamos sentindo ou o que pretendemos fazer.

Dessa maneira, a morfopsicologia e as suas análises às zonas faciais e às expressões permitem compreender o que tais características transmitem sobre a sua personalidade.

Esta pseudociência foi oficializada em 1937, pelo Doutor Louis Corman. Desde então, suas descobertas tem sido de grande relevância para a psicologia e outras áreas, inclusive para a consultoria de imagem. Como mencionado, uma expressão mal feita pode transmitir uma imagem diferente daquela que você queira passar.

Além disso, vale ressaltar que a primeira impressão é a que fica! Assim, uma pessoa que sabe se expressar da maneira correta, pelo seu comportamento e expressões faciais, tem grandes chances de ser lembrada facilmente – e lembrada de maneira positiva.

Por meio das técnicas, pode-se identificar se uma pessoa é focada, introspectiva, comunicativa, entre outras características comportamentais. Portanto, é possível aplicar a morfopsicologia em nosso cotidiano e fazê-la de nossa aliada! Assim, ao estudar esta ciência, diferentes benefícios são atribuídos ao cotidiano, tais como:

Facilitar a empatia

morfopsicologia

Créditos: Unsplash – Fotógrafo: Cristian Newman

Como já mencionado, a primeira impressão é a que fica. Portanto, quando estamos sempre nos expressando de maneira positiva, alegres, confiantes e demonstrando tranquilidade, automaticamente quem nos observa terá uma boa impressão.

Desse modo, é muito provável que as pessoas além de terem uma boa impressão sobre você, pensem que você é uma pessoa carismática, facilitando sua interação com elas.

Além disso, facilitar a empatia em tempos tão sensíveis é um grande benefício. A exemplo disso pode-se citar quando uma pessoa está notoriamente chateada ou nervosa e ao tentarmos falar com ela, tentamos ser mais compreensíveis e calmos para tranquilizá-la e acolhe-la, não é mesmo? Olha como as nossas expressões são importantes!

Identificação do estilo e das cores adequadas

morfopsicologia

Créditos: Unsplash – Fotógrafo: Nassim Handstied

A morfopsicologia estuda o caráter, a personalidade, as habilidades e as atitudes das pessoas, e tudo isso é muito perceptível no mundo da moda e nos estilo de cada pessoa. Por exemplo, uma pessoa mais austera e racional tende a ter um estilo mais clássico, com cores sóbrias e neutras.

Da mesma forma que uma pessoa expressiva, carismática e mais soltinha tende a ter um estilo mais moderno ou até mesmo criativo, dando preferência às cores vivas e diversas modelagens. Portanto, o nosso estilo e as cores que escolhemos têm grande relação com a nossa personalidade, que pode ser identificada por meio de nossas zonas faciais.

Morfopsicologia e a maquiagem adequada

Todas nós mulheres sabemos que para a maquiagem ficar perfeita e harmoniosa é necessário nos atentarmos aos detalhes de nosso rosto, como o formato, a pele e as linhas de expressões.

Dessa forma, reconhecendo as expressões e zonas faciais, podemos aplicar as melhores técnicas para melhorar nossa expressão e, assim, transmitirmos a imagem desejada.

Morfopsicologia e as zonas faciais

O rosto humano pode ser dividido em três zonas diferentes, e a prevalência de uma ou outra área em comparação com as outras, pode ser um bom indicador do temperamento e da personalidade da pessoa.

Dessa forma, as zonas faciais também nos demonstram o seu tipo de inteligência dominante de cada pessoa. Ela pode ser cerebral, emocional ou instintiva.

Zona Cerebral

É a zona compreende ao crânio e  à testa, incluindo também as sobrancelhas e os olhos. Esta área é considerada a área intelectual. Dessa forma, as pessoas que têm essa área em destaque costumam ser mais focadas em áreas voltadas aos pensamentos, à reflexão e às análises e, para tanto, se utilizam dessa energia de expansão em todos os setores da sua vida.

Além disso, são somente persuadidas por fatos e argumentos, nada de achismo! Só fazem algo quando de fato estão convencidas de que será a melhor opção, nada é feito sem uma análise minuciosa.

Zona Emocional

Esta área de grande destaque é a que compreende as maçãs do rosto, nariz e bochechas. Normalmente, são pessoas cujas emoções transbordam, e possuem habilidades relacionadas com o afeto e o cuidado com os outros.

Quando essa região é de destaque em uma face, sinaliza-se a importância de se conectar através do sentir, tocar, servir, acolher. Suas pulsões profundas giram em torno dos sentimentos, de como ela é tocada, reconhecida, recebida, amada.

Zona Instintivo

O maxilar inferior, a boca e o queixo compõem esta área morfológica dominante. Comumente são pessoas que tendem ter atitudes e comportamentos dominados por impulsos e instintos.

A melhor maneira de se conectar com pessoas instintivas é apresentando os resultados práticos do seu trabalho. Note que com essa região em destaque a pessoas não se baseia em “como e porque” a exemplo do terço racional, mas sim fatos e dados de resultado imediato.

Como pudemos perceber, a morfopsicologia e as zonas faciais têm grande importância em nosso cotidiano, principalmente para nós consultoras de imagem. Dessa forma, é necessário nos aprofundarmos nestas questões para conciliarmos melhor nossas consultorias e nossa comunicação.

Eu explico tudo isso e mais um pouco no meu curso de Morfopsicologia e Comunicação Assertiva. Para mais informações, clique aqui!

Faça um comentário

i
Welcome to Estelle, an essential and a must-have for everyone in the fashion industry.

Instagram